A 4 principais doenças dos professores

A 4 principais doenças dos professores

Já escrevemos aqui que o magistério impõe um rotina intensa, longas horas em pé, escrevendo no quadro e outras tantas horas planejando aula, elaborando e corrigindo provas, o que garante aos professores o direito de se aposentarem com redução de 5 anos.

Em razão dessa jornada exaustiva, bem como em razão da condições naturais de trabalho os professores terminam sobrecarregando tendões, músculos, articulações e ossos, por passarem tanto tempo em pé e escrevendo em quadro. Também terminam sobrecarregando as cordas vocais, afinal, são muitas horas por dia falando e dando aula.

Essa sobrecarga constante por acarretar sérios problemas de saúde que se não tratados terminarão os afastando da sala de aula. Vejamos as principais doenças que acometem os professores.

01 – Distúrbios vocais: Os distúrbios vocais, problemas a produção da voz, são uns dos principais problemas de saúde enfrentados pelos professores. As principais forma de manifestação são por rouquidão e nódulos nas cordas vocais.

Isso porque durante o dia de trabalho a voz é usada constantemente e com frequência é necessário se elevar seu tom para se sobrepor ao barulho da sala de aula.

02 – Síndrome de Burnout: Outro grande problema que tem afetados muitos professores é a Síndrome de Burnout, relacionado ao esgotamento físico e mental em razão de estresse crônico e cotidiano de lidar com inúmeras situações de conflito e com problemas alheios.

É uma doença que reduz drasticamente a energia e autoconfiança do professor, rouba sua vontade de dar aula, tira seu interesse pelo trabalho, podendo acarretar incapacidade produtiva e distúrbios psicológicos, como perda de memória e depressão em casos mais graves.

03 – Dores nas costas: O problemas é mais comum em profissionais da educação infantil que com frequência precisam agachar e pegar crianças no colo.

Mas as dores nas costas e outros membros não é restritos aos professores da rede infantil, isso porque longas horas em pé dando aula e tantas outras sentado planejando aula, geram sobre cargas na coluna e nos membros inferiores e tendem a acarretar dores nas regiões lombar, cervical, nos ombros, punho e cotovelo.

04 – Alergias: São problemas sérios que acometem professores em contato com o giz. São comuns irritações nos olhos, na pele e no sistema respiratório.

O giz é feito e gesso (CaSO4), água (H2O) e Calcário (CaCO3). O Calcário, também denominado carbonato de cálcio, é utilizando é utilizando na indústria para produção de “cal viva” e argamassa.

E o que fazer?

Em qualquer dos casos é importante que se procure um especialista na área. O tratamento de saúde preventivo é de grande importância e deveria se tratado com maior atenção pelo Poder Pública e por toda a rede de ensino.

Tais doenças, se não tratadas e prevenidas, podem acarretar afastamento da sala de aula e até aposentadoria precoce.

Deixe uma resposta

Fechar Menu